Monthly Archives: February 2014

Brownie de chocolate com coulis de morango | Chocolate brownie with strawberry coulis

O amor nunca vem tarde. Na verdade, está sempre presente. Longe ou perto, dia ou noite, a luz não se apaga, o caminho continua iluminado mas tu continuas na rota da dúvida, moendo a alma com fantasias, alimentando o coração, a vapor, com sonhos e respirando memórias abafadas. Acreditas que o tempo vai abraçar sempre esta distância e não deixar que ocorram fugas de sentimentos, porque tudo o que é forte prevalece independemente das ocasiões. Não importa quão árdua será a demora mas, embora sem saber quando te vá bater na porta para cruzar a linha da meta tão desejada e longínqua, esperar por ti tem um gosto especial. Até lá, vou continuar a nomear-te na minha lista de desejos e a ouvir os ecos da tua doce e sábia voz.

Um pouco atrasado, lancei-me na prática de um desejo com o teu nome adjacente e devo dizer que, para além de ter o sabor fundido do teu imaginário prazer, tem o aroma de um amor puro. Foi tão simples de o concretizar como imaginar o teu beijo com gosto a…

Brownie de chocolate com coulis de morango

  • 500 mL de leite de sojaDSCN0903
  • 100 mL de néctar de agave
  • 200 g de chocolate preto
  • 200 g de farinha de trigo
  • 50 g de amêndoa em pó
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio
  • 250 g de morangos
  • 50 g de açúcar
  • sumo de 1/2 limão

 

 

Misture o nectar de agave com o leite de soja. Noutro recipiente, misture os ingredientes secos e adicione-os à mistura líquida. Por fim, derreta o chocolate em banho maria e adicione. Mexa bem até obter uma massa homogénea.

Leve a massa a cozer durante 20 min, a 180ºC, numa forma retangular forrada com papel vegetal.

Enquanto isso, prepare o coulis. Lave bem os morangos e corte em pequenos pedaços. Coloque-os num tacho, juntamente com o açúcar e deixe cozer em lume brando, até começar a perder a forma. Nesse momento, adicione o sumo de limão e deixe cozer mais 5 min, até não haver pedaços visivéis. Retire do lume e passe com a varinha mágica até obter uma polpa. Coloque de lado a arrefecer.

Uma vez que o brownie esteja cozido, pode servir quente, morno ou frio, acompanhado pelo coulis de morango fresco.

DSCN0893

 

DSCN0890

Espera, até podes deixar arrefecer… Mas não há-de ser em vão.

Tagged , , , ,

Feijão encarnado aromatizado em puré de nabo | Flavored red bean in mashed turnips

Saudades de Portugal. De tudo um pouco. Das pessoas às tradições, da rotina de libertino aos dias entre quatro paredes e de um outro “eu”, especialmente. Deste lado lembro-me que o tempo existe e que este parece multiplicar-se. Nada acontece com a rapidez que tanto esperava, daí me encontrar num baralho de emoções com as quais já não estava em contacto há bastante tempo, tendo mesmo de dar as boas-vindas pela primeira vez a algumas delas. Dar as cartas é um processo lento e jogar com elas é uma aventura, ficando vários turnos sem mexer um dedo. Contudo, há jogadores que me fazem lembrar que estou na roda, que é preciso arriscar. Lenta mas subitamente, começo a sentir os estímulos nervosos nos meus dedos, pedindo para agir. Aqui vamos. Continuemos a contar os dias e as jogadas, até à vitória. Cumprimentemos a paciência e a agilidade, novamente. Nada pode ser mais estranho do que experienciar costumes fora da zona de origem. Isto é… Matando saudade dos tradicionais sabores de infância:

Feijão encarnado aromatizado em puré de nabo

  • 800 g de nabo DSCN0846
  • 1 cebola média
  • 400 mL de água
  • fio de azeite
  • sal q.b
  • 250 g de feijão encarnado
  • 1 colher de chá de cominhos
  • 1 colher de chá de 4 pimentas
  • 2 colheres de sopa de vinagre de vinho
  • aipo q.b

 

 

Corte a cebola em pequenos pedaços e regue-os com azeite. Deixe refogar um pouco. Corte os nabos em pequenos pedaços e adicione à cebola, juntamente com um pouco de sal grosso. Mexa, de vez em quando, para ajudar a libertar a água do nabo. Quando estiver seco, adicione a água e deixe cozer até não haver água. Reduza os pedaços a puré e reserve.

Entretanto, prepare o feijão. Uma vez cozido, adicione os condimentos, o vinagre e misture bem.

Num prato, disponha uma quantidade de puré de nabo e, por cima, o feijão. Finalize com um toque refrescante de aipo picado.

DSCN0854

DSCN0857

Uma combinação suave para matar a saudade.

Tagged , , , , ,

Panquecas “oreo” | “Oreo” pancakes

Em dias negros, a luz interior tem de ser mais forte para iluminar o caminho e quem nos rodeia. Tentar transmitir essa luz e essa vontade de ligar interrutores num país que não o teu, onde os costumes, tradições, horários e interações são diferentes não é tão fácil quanto isso. Suceder nesse ponto são pontos a dobrar. E por aqui as parcelas vão aumentando, a soma dos objetivos começa a crescer e a luz transparece mais facilmente.

Em dias negros, quando a felicidade espreita, cria um contraste introspetivo difícil de balançar. Contudo, merece uma vénia, merece… Um doce bem balançado.

Panquecas “oreo”

  • 1 chávena de leite de sojaDSCN0604
  • 1 chávena de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
  • 1/2 chávena de cacau
  • 4 colheres de sopa de nectar de agave
  • 2 colheres de sopa de óleo de girassol
  • pitada de sal
  • 1 chávena de côco ralado
  • 150 mL de leite de côco
  • 2 colheres de sopa de nectar de agave
  • 1 colher de chá de aroma de baunilha

Para preparar a massa das panquecas, junte os ingredientes secos num recipiente e os ingredientes líquidos noutro. Misture bem ambas as preparações. Verta o conteúdo seco no recipiente dos líquidos. Mexa bem até a massa ficar homogénea.

Aqueça uma frigideira antiaderente em lume brando e pincele com óleo. Adicione uma concha do preparado e deixe cozinhar. Quando começar a formar bolhas, vire a panqueca com a ajuda de uma espátula e deixe cozinhar um pouco. Repita o processo até esgotar a massa.

Enquanto as panquecas arrefecem, prepare o creme. Coloque o côco ralado numa misturadora e deixe que se forme uma pasta. Finalmente, adicione o leite de côco (preferencialmente fresco) e o nectar de agave. Misture bem.

DSCN0606

Caso queira montar a torre de luz, basta alternar uma panqueca com uma camada de côco.

DSCN0607

DSCN0611

Rendeu seis raios de felicidade!

Tagged , , ,

Sopa de batata, alho francês e cogumelos | Mushrooms, leek & potato soup

Faz frio em terras francesas. Mesmo assim, as ruas continuam povoadas, os semáforos continuam a atrasar a vida atarefada dos empresários da grande cidade e só há tempo de passear o cão quando já mal se vê o rio enrugado pela ondulação. Viver por estes lados é uma confusão. A melhor maneira de sobreviver a este ambiente é fechar as cortinas e escavar o meu ser, até encontrar uma pseudo rotina que me faça crescer e evoluir. De facto, não tem sido difícil. A cabeça começa a pedir para abrandar o passo pois a procura tem sido incessante. Típico. E no fim de contas, tudo compensa. As pessoas têm sido amáveis e recetivas à minha situação e ao meu entusiasmo. A língua tem sido coisa fácil e natural. Só o coração tem sido traiçoeiro. Não esquece a saudade, não esquece os últimos abraços, as últimas palavras, os pilares daquela felicidade inalterável… Vai-se reconfortando com memórias que dão a força para continuar e atingir objetivos. Vai-se alimentando de ideias e sonhos estranhamente alcançáveis e, agora com tempo para tal, de comida boa e saudável. Depois destes primeiros dias à descoberta do desconhecido, finalmente tive tempo de fechar as cortinas e pensar em algo útil e reconfortante:

Sopa de batata, alho francês e cogumelos 

  • 700 g de batata001
  • 500 g de alho francês
  • 1 dente de alho
  • 1 colher de chá de gengibre em pó
  • 1 colher de chá de mistura de pimentas
  • 100 mL de leite de côco
  • 200 g de cogumelos
  • sal q.b.
  • amendoim q.b.

 

 

Comece por descascar as batatas, o alho francês e o dente de alho. Leve a cozer, durante 20 minutos, numa medida de água que cubra os legumes. Enquanto isso, salteie os cogumelos, em fogo médio, sem gordura, para remover o excesso de água. Adicione o leite de côco e as especiarias.

Quando os legumes estiverem cozidos, passe-os com a varinha mágica, de modo a que consistência final seja um creme. Para finalizar, adicione a mistura preparada com os cogumelos e tempere com sal a gosto.

Se optar por dar um toque final com amendoim, toste-os um pouco.

Et voilá…

002

Um jantar fácil, rápido e amigo do coração.

Tagged , , , , , , ,